terça-feira, 13 de abril de 2010

Somos Humanos de Mais

Analisando alguns fatos ocorridos ultimamente, cheguei a uma conclusao: nossos olhos foram programados para contemplar apenas o belo. O "nao belo" causa repugnancia, provoca distanciamento. Podemos constatar isso com o que a sociedade faz com mendigos, favelas, bandidos, sujeira e todas essas coisas que sao desagradaveis aos olhos. Essas coisas consideradas "escorias" ou "parias" da sociedade, sao postas de lado, numa tentativa de esconder o problema, tirar da presenca dos olhos, que na minha opiniao devem ser preservados dessas imagens mal elaboradas, numa linguagem moderna poderiamos dizer: imagens sem Photoshop. Mas por mais que tentemos esconder, o problema acaba vindo a tona, seja por uma inundacao, deslizamentos, ou mesmo em um passeio despretencioso pela cidade. As favelas do Rio de Janeiro entraram para o roteiro turistico da cidade, e eu me pergunto: isso e motivo de orgulho para nosso pais? Acredito que nao, o Rio tem lugares maravilhosos para se conhecer, o fato de turistas terem interesse em conhecer uma favela e apenas a curiosidade e o desejo de comprovar se o que eles ficam sabendo atraves da imprensa e verdade, as favelas nao apenas no Rio mas em toda parte no Brasil sao territorios autonomos dentro do nosso territorio, ali as pessoas vivem alienadas do Estado, nao existe assistencia por parte de nenhuma esfera de governo, territorio livre para o crime organizado que exerce o papel que deveria ser do Estado. Entao o que fazemos? Esquecemos esses territorios e essas pessoas, e apenas quando alguma coisa que acontece ali atinge as pessoas de fora a indignacao toma conta da populacao e ate das midias que ate a poucos instantes estava com suas lentes fechadas para essas pessoas e seus problemas. Os bandidos sao postos nos depositos de gente, preferencialmente, esses depositos devem estar longe das cidades, assim ninguem e obrigado a conviver com essa gente mal quista. Mendigos, saiam do centro, aqui e lugar de gente limpa, e lugar de gente cheirosa. Por falar nisso me lembrei da alusao feita aos partidarios da convencao do PSDB, chamados por um jornal de gente cheirosa. Sejamos honestos, ninguem quer estar perto do feio, do pobre, do mal cheiroso; os que tem essa capacidade sao tidos como santos, herois(Madre Tereza, Sao Francisco de Assis e etc...) o ser humano comum nao gosta dessas pessoas, ele gosta do que e belo, ou do que tem condicoes de comprar o belo (Arruda). O dedo que aponta essa humanidade (egocentrismo) esta apontando para mim e para minhas falhas e meus pontos fracos e obscuros, mas podem ser os seus defeitos tambem. Isso explica em partes porque nossos poderes constituidos legitimamente sao o que sao. E quando julgamos nossos representantes e atiramos pedra neles, na verdade estamos atirando pedras no espelho.