terça-feira, 9 de março de 2010

Apenas sonho

Sonhei! Sonhei um sonho louco, era muito louco porque parecia real. Eu pude ate tocar a realidade. Sonhei! Eu sonhei que a vida era um sonho. Eu não pude acreditar que acordei. Sonhei! Não havia no meu sonho a pagina policial porque nesse sonho que sonhei não tinha violência, nem mães que abandonam filhos, muito menos adultos que cometessem qualquer violência contra uma criança. Também nesse sonho que sonhei as crianças eram crianças, os adolescentes adolesciam, os jovens tinham prazer em serem jovens, os adultos eram adultos de verdade, e os velhos, ah, os velhos eram motivo de admiração e respeito, eram o símbolo da sabedoria e aprendíamos com eles a sermos, crianças, adolescentes, jovens, adultos e depois envelhecíamos. E o brilho que tínhamos no olhar, era a coisa mais linda que já se viu. Estávamos satisfeitos. Resolvi então dar uma volta pelas ruas daquela cidade mundo planeta. E pasmem, havia tranporte publico de qualidade, e não tinha moradores de rua, muito menos drogados e crianças nos faróis pedindo esmola, mesmo porque as crianças estavam todas nas escolas, e quando destas saiam elas brincavam em suas casas ou nas ruas, não tinha perigo em brincar na rua. As mães ficavam nas sacadas olhando seus pequenos brincarem e conversando sobre..... Sobre qualquer coisa agradável, as conversas tinham apenas o intuito de entreter, nada mais. Essas crianças que tinham seus dias repletos de educação, e brincadeiras quando a noite chegava dormiam e sonhavam, sonhos lindos. E elas sabiam que seriam adultos responsáveis, amariam seus semelhantes e administrariam essa cidade mundo planeta. E como tiveram uma vida plena, cuidariam para que as próximas gerações tivessem o mesmo que eles. A política nessa cidade mundo planeta se chamava a arte de bem servir aos povos, e era exatamente isso. Os governantes eram homens virtuosos, de uma formação solida, vida publica no amplo sentido da palavra, serviam ao Estado e não o contrário. O debate eleitoral era feito de ideias e não de baixaria. A imprensa noticiava apenas a verdade, não tinha interesses excusos, o interesse era o bem estar geral, então os cidadãos podiam escolher seus representantes pelas melhores ideias. Nessa cidade mundo planeta tudo estava em perfeita harmonia, mas era apenas um sonho...