terça-feira, 4 de maio de 2010

Por que aprisionamos aquilo que amamos?

Estou com essa pergunta na cabeça nos últimos dias, espero que uma pessoa em especial entenda que e uma dúvida minha e não uma critica direcionada. Existe uma frase que diz: "Deixo livre as coisas que amo, se elas voltarem para mim foi porque as conquistei, se não voltarem foi porque nunca as tive." (Não me recordo o autor). Gosto muito dessa frase, mas me pergunto, por que e tao difícil por isso em pratica? Quando gostamos de algo ou de alguém, o próximo sentimento e o de posse. Não entendo porque fazemos isso se todos sonhamos em ser livres. Não gostamos de prisões, no entanto aprisionamos. Vale ressaltar que não estou me referindo a você querida leitora, a qual me referi a cima como "especial", isso vale para todos nos. Este sentimento de posse e o causador de toda especie de ciumes, insegurança e solidão. E verdade, solidão, porque quando sufocamos alguém, esse alguém tenta fugir, afinal, eu posso aprisionar, mas não quero ser aprisionado. Então, quando amo minha liberdade, você pode achar que não te quero, que não gosto de compromisso, enfim, esse monte de coisas que passam em toda cabeça pensante. Mas não e isso, na verdade, estou apenas tentando exercer um direito inerente a todo ser humano: o direito a liberdade. Não sei se te dou a liberdade que você deseja, como todas as outras pessoas também tenho o desejo de posse. Mas, tudo que quero na vida e estar com alguém que queira estar comigo, não porque eu estou a vigiando o tempo todo, e sim, porque ela deseja. Acho que e o desejo de todos. O que aconteceu com este texto? Ele não tinha esse objetivo, parece que tem vida própria, bom, melhor parar por aqui, isso pode me trazer complicações. Paremos com isso...